Early Leaving School -4º dia

 

 

A importância da família

É um dado adquirido que a família é muito importante para a conclusão de uma escolaridade bem sucedida.

Não somos o único país a ter o problema do “abandono familiar”. Apesar de todos os países representados terem legislação que obriga os pais a acompanharem a vida escolar dos seus filhos, essa não é cumprida. Exceção: Alemanha. Os pais pagam efetivamente multas se os filhos não estiverem na escola injustificadamente ou se anticiparem as férias escolares.

Em países como a Roménia, a Alemanha e a Espanha, e até em Portugal, em algumas regiões, o multiculturalismo pode ser em entrave e até um fator facilitador do abandono escolar. Imaginem famílias imigrantes, que não conhecem a língua do país. As crianças e jovens “facilmente” se integram, mas o mesmo não acontece aos pais. Quando isto acontece , as escolas têm de construir pontes culturais, chamar os pais à escola, oferecer-lhes formação na língua do país, mostrar as mais valias da escola , convidá-los para eventos… Nem todos aceitam esta ajuda e, quando os episódios de abandono escolar se iniciam, muito dificilmente são travados.

A formadora apresentou uma série de documentos que poderão ser utilizados com as famílias de forma a que se comprometam pela educação dos seus filhos. Isto já é feito na nossa escola, mas poderei mostrar outro tipo de questões/compromissos a apresentar aos pais dos alunos com problemas de assiduidade.

Refletimos sobre estratégias/atividades que as escolas podem dinamizar para mostrar aos alunos e famílias a importância da escola. A colega da Alemanha , que leciona numa escola de Segunda Oportunidade, para adultos, referiu como exemplo de uma boa prática que a escola convida todos os anos pessoas que num determinado momento abandonaram a escola tendo-a retomado mais tarde e que vêm contar as suas dificuldades no mundo do trabalho por não terem concluído a escolaridade no tempo certo.

Tendo sempre presente o foco deste curso – o aluno em abandono escolar- , retomamos o assunto da sua reintegração. Foi mostrado um vídeo de uma estratégia a realizar com as turmas que têm alunos nesta situação : colocar todos os alunos numa linha de partida, ir fazendo perguntas ou afirmações e quem se identifica com elas dá um passo em frente. Desta forma o aluno poderá perceber que não é o único a ter problemas… Como professores, fomos aconselhados a ouvir mais e a falar menos!

A parte da tarde foi dedicada às novas tecnologias :

  • várias aplicações gratuitas para os pais estarem a par da assiduidade e comportamento – ClassDojo.com
  • outras para partilha entre professores – padlet, edmodo;
  • outras para motivar os alunos – QRCode e HPReveal

Amanhã retomaremos …

O tour foi muito pequenino… só fui ao Père Lachaise, que fica a caminho do hotel, mas estava carregada com o computador e ainda não encontrei quem queria…mas ficam algumas imagens.

  

     

 

2 Comments

  1. Paula COELHO

    E quem queres tu encontrar?…

    A Alemanha, sempre…
    Já em Vichy, a Patrícia, lembras-te?…
    Se dúvidas houvesse sobre a relação ESL e desenvolvimento do país…
    Mas a Alemanha também prova, pelo que dizes, que o envolvimento do Estado e das escolas é determinante.
    Beijinhos, continuação de bom trabalho!

  2. Teresa Gandra

    Paulinha,

    queria tirar uma selfie com o Jim Morrison, mas ainda não o encontrei! O cemitério é enorme e distraio-me com facilidade…e sabes como é o meu sentido de orientação….

    Beijinhos, fazes-me falta!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *