Mobilidade em Pozzallo, Sicília, Itália 06-15 outubro 2017 (6º dia)

Novo dia preenchido de atividades estava previsto e desta vez o encontro decorreu no Istituto di Istruzione Superiore G. La Pira. Os estudantes integrados nos seus respetivos grupos de trabalho definidos logo no primeiro dia teriam, além de visitar a escola, efetuar uma seleção de fotografias que foram tiradas durante a realização do pedipaper uns dias antes. As fotografias selecionadas integrarão uma exposição fotográfica subordinada à temática da imigração, do encontro de culturas, da integração social e racial, que estará patente no Spazio Cultura Meno Assenza, em Pozzallo, durante o próximo mês.

Surgiram fotografias muito interessantes como se pode ver pelas seguintes imagens:

       

De tarde tivemos mais uma visita cultural, desta vez às cidades de Ragusa e de Módica. A extraordinária beleza dos edifícios, dos palácios com as suas fachadas ornamentadas, das igrejas barrocas voltou a surpreender todos. Eis algumas imagens:

Ragusa

     

 

Módica

 

No Palácio da Cultura de Módica visitámos o Museu do Chocolate. A cidade de Módica é famosa pelo seu chocolate.

O chocolate modicano é um dos produtos mais conhecidos da Sicília, uma vez que o seu método de produção se assemelha ao praticado pelos Aztecas. Pensa-se que a receita terá sido trazida pelos espanhóis no período em que dominavam a ilha. Só no México é possível encontrar um chocolate semelhante ao de Módica. Contrariamente ao que aconteceu por toda a Europa, a produção do chocolate de Módica jamais foi industrializado, mantendo a tradição de séculos.

                            

                                 

Na sua produção, os grãos de cacau tostados e semi-moídos, mas sem ter manteiga extraída, são levemente aquecidos para que a massa se torne fluida. Em seguida é adicionado açúcar e, se for o caso, especiarias, frutas secas, aromas, tudo dependendo do sabor a ser dado ao chocolate. É este processo de produção, praticamente a frio (no máximo 45º C), que faz com que o chocolate de Módica não perca as suas características organolépticas e, por isso, seja possível saborear completamente o puro cacau, já que não é adicionado nenhum tipo de gordura, como acontece com os chocolates tradicionais.

                                                                       

              

Fomos agradavelmente surpreendidos com a oferta, a cada professor e estudante, feita pelo Diretor do Museu do Chocolate de uma edição produzida especialmente para o projeto Erasmus+ KA2 – “Water: the blue way to a better life” e cujo exemplar vai ficar exposto no museu. Eis a prova:

                                 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *